Descoberta área do cérebro associada ao transtorno bipolarNotícias de Saúde

Sábado, 28 de Janeiro de 2017 | 1762 Visualizações

Fonte de imagem: EmpowHER

Investigadores americanos descobriram que a diminuição de volume em determinadas partes do hipocampo está associada à doença bipolar, revela um estudo publicado na revista “Molecular Psychiatry”.
 
O transtorno bipolar I é caracterizado por alterações de humor que podem passar de um estado maníaco de elevada energia para um estado depressivo de baixa energia. Segundo o Instituto Nacional de Saúde (NIH, sigla em inglês), esta condição pode afetar o sono, o nível de energia e a capacidade de raciocínio. Adicionalmente este transtorno pode interferir com a capacidade de trabalho, com a realização de atividades quotidianas, e pode também conduzir a tentativas de suicídio. Os indivíduos com transtorno bipolar II não são alvo de episódios de mania tão exacerbados.
 
No estudo os investigadores da Universidade do Texas, nos EUA, utilizaram a ressonância magnética conjuntamente com uma abordagem de segmentação de última geração de forma a descobrir diferenças nos volumes dos subcampos do hipocampo, uma região do cérebro envolvida no humor e no processamento da memória. Indivíduos com transtorno bipolar foram comparados com pessoas saudáveis e com pacientes com depressão major.
 
Os investigadores apuraram que os pacientes com transtorno bipolar apresentavam volumes reduzidos no subcampo 4 do cornu ammonis (CA), em duas camadas celulares e na porção da cauda do hipocampo. Esta redução foi mais severa nos pacientes com transtorno bipolar I, comparativamente com os outros distúrbios de humor investigados.
 
O estudo apurou ainda que nos pacientes com transtorno bipolar I, os volumes de determinadas áreas, como o CA1 direito, diminuíam à medida que a duração da doença aumentava. Os volumes de outras áreas do CA e da cauda do hipocampo estavam mais reduzidas nos indivíduos com mais episódios de mania.
 
Bo Cao, o primeiro autor do estudo, referiu que este trabalho é o primeiro a localizar possíveis danos da doença bipolar em subcampos específicos do hipocampo.
 
Isso é algo que a comunidade tem tentado responder. A teoria era que os diferentes subcampos do hipocampo poderiam ter funções diferentes e poderiam ser afetados de formas diferentes em distúrbios de humor distintos, como o transtorno bipolar e a depressão major.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “Molecular Psychiatry”

Info-Saúde Relacionados