Cancro da mama: risco de recidiva pode mantem-se por décadasNotícias de Saúde

Segunda, 13 de Novembro de 2017 | 36 Visualizações

Fonte de imagem: Medscape

O risco de recidiva do cancro da mama positivo para o recetor de estrogénio (RE-positivo) pode permanecer durante décadas após o diagnóstico da doença, aponta um estudo.

O tratamento padrão para o cancro da mama RE-positivo inclui cinco anos de terapia endócrina com inibidores de tamoxifeno e aromatase, tomados diariamente em forma de comprimido.

No entanto, foi verificado que durante os 15 anos seguintes, o cancro tinha-se espalhado para outras áreas do corpo num número consistente de mulheres.

No final dos cinco anos de terapia endócrina, nas mulheres livres da doença o maior risco de recidiva foi observado nas que inicialmente tinham tido tumores de grandes dimensões e cancro em quatro ou mais nódulos linfáticos. Nestas mulheres o risco de desenvolverem um cancro distante recorrente durante os 15 anos seguintes, era de 40%. 

 

<p "="" style="margin: 0px 0px 15px; padding: 0px; border: 0px; font-style: inherit; font-variant: inherit; font-weight: inherit; font-stretch: inherit; font-size: inherit; line-height: inherit; font-family: inherit; vertical-align: baseline;">Os dados sugerem que as mulheres com cancro RE-positivo deviam considerar seguir a terapia anti estrogénio para além de cinco anos, concluíram os autores.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados